Capacitação EaD de 480 Técnicos do Ministério da Educação em Linux

Centenas de milhares de computadores com sistema operacional Linux instalados em centenas de escolas pública em todos os estados brasileiros.
O Desafio: Capacitar centenas de profissionais em centenas de localidades diferentes a um preço acessível.
 
O Resultado: 96% de alunos satisfeitos.
 
Rodolfo Gobbi

'Prestar serviço de capacitação para o Ministério da Educação com contrato assinado com a UNESCO nos encheu de orgulho e expectativas. Me envolvi pessoalmente nesta capacitação. Quando vimos as boas avaliações que tivemos e os comentários dos alunos colhidos nas avaliações ficamos ainda mais seguros que nossos cursos pela internet estão no caminho certo. Foram muitos aprendizados e evoluções desde 2002 quando ministramos a primeira turma'. Rodolfo Gobbi, Diretor Geral da 4Linux.

 
Conheça o case na integra
 
O Cenário: Centenas de milhares de computadores com sistema operacional Linux instalados em centenas de escolas pública em todos os estados brasileiros.
 
O Programa Nacional de Informática na Educação (ProInfo) entregou nos últimos anos centenas de milhares de computadores para montagem dos laboratórios de informática das escolas públicas em todo o Brasil. Já foram montados mais de 12.000 laboratórios e mais de 120.000 computadores foram instalados com o Linux Educacional, uma distribuição Linux baseada em Debian, especificamente criada para atender as demandas educacionais das escolas públicas.
Além do sistema operacional Linux o computador possui vários outros softwares livres e também chegam às salas de aula repletos de conteúdos digitais, como hinos nacionais, mais de 200 objetos de aprendizagem, 800 vídeos educacionais da programação da TV Escola, mais de 1.800 textos de literatura em português, espanhol e inglês, além de 50 aplicativos educacionais livres, contemplando as grades de física, química, biologia, matemática, geografia, história e português.
Do total de 12 mil laboratórios, nove mil foram entregues em escolas urbanas, com mais de 100 alunos. Os outros três mil laboratórios foram distribuídos em escolas rurais com mais de 50 alunos. Os equipamentos são entregues, instalados e conectados a internet.
 
 
A Necessidade: capacitar os profissionais das escolas públicas que receberam os novos laboratórios a usarem o Linux Educacional e os conteúdos digitais instalados nos computadores.
 
Para entender como o MEC encaminhou esta necessidade é preciso entender o que são os Núcleo de Tecnologia Educacional. O NTE é uma estrutura descentralizada de apoio permanente ao processo de introdução de novas tecnologias nas escolas públicas. Nele estão sendo preparados os professores de 1º e 2º Graus e os técnicos de suporte à Informática Educativa das escolas. Os NTEs, têm entre outras funções, a de capacitar professores da rede pública de ensino cujo objetivo é introduzir os recursos da informática e das telecomunicações no processo ensino-aprendizagem. Os núcleos dispõem de uma equipe composta por educadores (multiplicadores), especialistas em Informática Educativa, que foram capacitados através de cursos de especialização, ministrados pelas principais universidades. Foram estes os profissionais escolhidos pelo MEC para receberem a capacitação no sistema Linux Educacional.
 

O Desafio: Capacitar profissionais em mais de 500 NTEs situados em centenas de localidades diferentes, a um preço  acessível.
 
O custo de deslocamento de todos estes profissionais caso o curso tivesse que ser presencial poderia inviabilizar esta capacitação. Além disso, nada mais natural para a SEED/MEC ( Secretaria de Ensino a Distância do MEC ) do que fazer a capacitação a distância.
Juntamente com o MEC,  a 4Linux e outras empresas de capacitação linux foram convidadas a apresentarem soluções para esta necessidade. A 4Linux ensina linux pela internet desde 2002 e possui uma infra-estrutura de EAD 100% baseada em software livre. A SEED/MEC, com sua grande experiência neste tipo de capacitação, analisou as propostas, compilou as melhores idéias e conteúdos propostos  e  licitou através de edital público no início de 2008 a capacitação para 480 multiplicadores do NTEs. O Edital foi feito pela UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – que aportou recursos disponíveis para este fim. A 4Linux foi a empresa vencedora do certame licitatório e assinou contrato em maio/2008.
 

A Execução
 
Assim que o  contrato foi assinado, a primeira etapa  foi definir o cronograma dos cursos, horário das aulas e a divisão dos 480 alunos em 12 turmas de 40 alunos ( número máximo recomendado pela 4Linux - em termos pedagógicos- para uma sala virtual).Os alunos foram indicados pela SEED/MEC lotados nos NTEs espalhados pelas Coordenações Estaduais do Proinfo e da TV-Escola para que eles pudessem servir como facilitadores e multiplicadores desses conhecimentos em Linux junto as escolas beneficiárias do programa.
 
Como os cursos de linux da 4Linux possuem aulas síncronas ( você entra na sala de aula virtual e ouve o professor ao vivo e lê a aula no chat) foram definidos 6 horários diferentes de aulas. Os alunos fizeram suas matrículas escolhendo um dos horários disponíveis.
 
O curso de 60 horas ( de 2 horas diárias) também tem a sua parte assíncrona ( o aluno faz as tarefas na hora que mais lhe convier) onde ele participa de fóruns, resolve exercícios, assiste vídeo aula, se prepara para a próxima aula, pratica  o que está sendo ensinado nas máquinas virtuais, tira dúvidas com o monitor ( toda turma tem professor e monitor), lê os artigos recomendado pelos professores e faz as pesquisas na internet. Para a parte assíncrona o aluno teve que se dedicar, para ter um bom aproveitamento, pelo menos outras 100 horas de estudo além das 60h em 'sala de aula virtual'. Os cursos foram ministrados para as 12 turmas entre junho e setembro de 2008. Os alunos assistiam as aulas dos NTEs ou de sua própria residência.
 

Facilitou muito o trabalho da 4Linux a grande motivação  dos alunos para aprender linux. O MEC tem trabalhado de forma muito positiva na introdução do linux nas escolas públicas. Muitos deles tinham ouvido falar do Linux e estavam bastante curiosos para aprender o linux. Todos os alunos receberam individualmente no endereço que eles forneceram no ato da matrícula um kit de caráter motivacional contendo: 1 camiseta, 1 pasta e Cds para instalação do Linux.
 
No ensino a distância o controle de presença precisa ser diferente do controle de presença do ensino presencial pois no ensino a distância o aluno pode se 'logar' na aula, mas, ficar navegando na internet e não participar  das aulas. Por este motivo é importante medir a participação dos alunos na aula e não a sua simples presença na sala de aula virtual.
 
Para medir esta participação, são lançados ' desafios' durante as aulas que nada mais são do que exercícios lançados durante as aulas em momentos não agendados como forma de definir a participação e o seu aproveitamento. 
 

Os Resultados
 
Dos 484 alunos matriculados, 455 deles concluíram os cursos. A grande maioria dos que não conseguiram concluir foi devido a problemas com horários.
 

Durante o curso (questionários de acompanhamento) e após o término foram aplicados questionários de avaliação (on-line) para medir a satisfação dos alunos e os resultados foram bastantes positivos e duas delas, que resumem bem a satisfação dos alunos, publicamos abaixo:
 
Você indicaria este curso para um amigo?
Sim: 96%
 
Como o aluno se auto-avaliou?