Sangari - Migração da infraestrutura de TI para Linux e autenticação com OpenLDAP

A Sangari é uma empresa de produtos e soluções para ensino e pesquisa e precisa estar sempre na vanguarda de seu segmento e decidiu utilizar o Linux como servidor de arquivo e unificar toda a autenticação da rede em um único serviço através do protocolo OpenLDAP.

Cliente:

A Sangari do Brasil é uma empresa de ideias, produtos e soluções para ensino e pesquisa. Sendo uma das filiais do grupo Britânico Sangari, multinacional de pequeno porte, presente em 13 países que dedica-se a mais de 37 anos ao segmento educacional. Por estas características, a Sangari do Brasil uma empresa preocupada, principalmente, com a disseminação das Ciências e Tecnologia, sempre busca o que o mercado tem de melhor a oferecer em termos de tecnologia de ponta. Assim, abriu as portas para o Linux.

 

Necessidade:

 

A Sangari do Brasil tinha um ambiente de serviços de arquivos distribuídos em 3 pequenos servidores diferentes e de muita instabilidade.

 

Solução:

 

A empresa decidiu então comprar um único servidor Dell com alta disponibilidade e utilizar o Linux como servidor de arquivos, além de unificar toda a autenticação da rede em um único serviço através do protocolo OpenLDAP. A Sangari fez pesquisas no mercado para escolher a empresa que iria prestar o serviço e escolheu a 4Linux.

 

Resultado:

 

Para Todd Wright, Diretor de Tecnologia de Informação da Sangari, “...essa migração serve como um primeiro passo vital para uma migração bem sucedida de nossa infraestrutura para um ambiente de plataforma aberta. Tentamos fazer isso no ano passado com outra empresa e não tivemos êxito, contratamos a 4Linux que, com perícia e persistência, implantou e executou com sucesso, inclusive transferindo conhecimento para os nossos funcionários técnicos. Na etapa de migração tivemos alguns problemas com OpenLDAP e atualização de versões do Linux mas a equipe da 4Linux esteve sempre presente e agiu com presteza e rapidez”, explica Sr. Wright.

 

Hoje a Sangari está preparada para utilizar em seu ambiente, outros softwares livres e serviços que o Linux oferece. “O Linux e o software livre vieram para ficar. Iremos unificar com OpenLDAP a autenticação do Lotus Domino, PeopleSoft com Websphere e outros. Queremos implementar Linux e OpenOffice no desktop, mudar nosso firewall, conhecer o Nagios e o OSSIM para termos uma maior gerência sobre a rede e iremos implementar redundância para alguns serviços da rede utilizando o Linux” , explica Todd Wright.

 

Marcos Daniel Júnior, analista programador web e técnico responsável pela implementação do projeto e pela rede da Sangari, relata os benefícios pós-migração: “Com esta nova infra-estrutura o tempo de gerenciamento e back-up diário teve uma queda de aproximadamente 50%, a autenticação dos usuários ficou muito mais rápida, a rede está travando menos e a segurança aumentou, pois foi possível implementar um melhor controle de acesso devido a funcionalidades que o Linux possui”.

Compartilhe esta página