Contêineres com Docker, Kubernetes e OpenShift.

Suporte e Consultoria a Docker, Kubernetes e OpenShift
  
•    Consultoria na migração de aplicações hospedadas em servidores on-premisses ou na cloud para conteineres.
•    Orientação para uso de conteineres em pipeline DevOps.
•    Elaboração de plano para migração das aplicações.
•    Definição de estratégia para migração de ambientes legados para plataformas de contêineres e microservices.
•    Análise dos processos atuais de gerenciamento de infraestrutura, provisionamento e continuidade do ambiente, com foco em melhoras contínuas.
•    Gerenciando contêineres e configuração de clusters.

Contêineres

Quando as características dos ambientes de uma aplicação são similares, podemos utilizar a tecnologia de contêineres para evitar erros e surpresas indesejadas no momento do deploy, isso acaba influenciando diretamente os times de Developers e SysAdmins de maneira que sejam cada vez mais consolidados e produtivos.

 
Para manter a estabilidade dos ambientes de desenvolvimento, homologação e produção, precisamos de manutenções periódicas. De certa forma, isso acaba gerando bastante impacto no ciclo de vida da aplicação. A tecnologia de VM´s, era a que melhor atendia as exigências quanto a minimizar riscos, aumentar a produtividade e facilitar a criação dos ambientes. Porém, o conceito de contêiner ganhou atualmente um enorme espaço.

Vamos entender esse conceito.

A ideia de contêineres existe desde 2008. Contudo, consolidou-se somente em 2013 quando o projeto open-source Docker foi lançado pela empresa dotCloud. Devido ao grande sucesso da plataforma, agora a empresa se chama Docker.

Quando falamos em contêiner, é muito comum surgirem comparações com as máquinas virtuais. Entretanto, o provisionamento e manutenção de máquinas virtuais é mais exigente. Além de demandarem mais tempo, a complexidade é maior. Os recursos utilizados como, espaço em disco, memória e processador, são necessários para rodar sistemas operacionais diferentes, o host hospedeiro compartilha recursos para que as VM's funcionem.

Com a evolução e competitividade nos mercados, muitas organizações utilizam aplicações como ERPs e CRMs. Neste cenário, empregam conjuntos de software que iniciam como projetos simples, porém, com o passar do tempo tornam-se ineficientes e impedem evoluções por conter um código-fonte monolítico.

A tecnologia de contêiner surgiu para resolver esse problema. Os recursos utilizados são os mesmos do host hospedeiro, todavia, cada contêiner é isolado e possui as suas próprias características, por exemplo: processos, sistemas de arquivos, entre outros. Logo, a tecnologia, possibilita a implantação de uma aplicação de maneira muito mais fácil e rápida.  

A solução passa por diferentes etapas. A primeira delas é a desagregação do aplicativo em componentes menores, os chamados micro serviços. A partir daí os desenvolvedores conseguem adotar uma arquitetura que aumenta a eficiência operacional, sendo possível contar com contêineres rodando em diferentes provedores de computação, em nuvens como: AWS, Google Cloud, Azure ou em servidores on-premisses, tudo de forma simultânea. Esta forma de utilização é incentivada pela cultura de DevOps.

Dessa forma, podemos dizer que o Docker tem uma estrutura mais leve, sendo mais simples mantê-la, devido um contêiner funcionar utilizando o kernel do host sobre o qual está rodando e, portanto, com custo e necessidade de espaço menores.

A portabilidade é outra vantagem do Docker e traz ainda mais benefícios para os ambientes de desenvolvimento. A mesma infraestrutura é replicada para os ambientes de Desenvolvimento, Homologação e Produção. Além disso, há maior garantia de não ocorrência de erros ou imprevistos durante o deploy.

Portanto, gasta-se menos tempo para configurar os ambientes, consumindo-se menos tempo analisando e identificando as diferenças existentes. O resultado é a integração das equipes de desenvolvimento e SysAdmin, com o consequente aumento na produtividade.

Gerenciando o Docker

O Docker foi crescendo cada vez mais, simultaneamente, o gerenciamento de contêineres tornou-se um requisito primordial. Então o Google, que por muitos anos já executava a sua infraestrutura baseada em contêineres, tomou a decisão, ousada, de abrir um projeto interno chamado Borg. O sistema Borg foi fundamental para executar os serviços do Google, como o Google Search, Gmail e o Google Docs. Em 2015 a empresa tomou a decisão em abrir o código fonte desta ferramenta. Possibilitou qualquer empresa executar sua infraestrutura como uma das maiores empresas do mundo. O Borg então, passou a ser chamado como Kubernetes. Mantido pela Cloud Native Computing (CNCF), passou a contar com suporte prestado pela comunidade.

Os contêineres podem ser executados em máquinas físicas ou virtuais, sendo o seu grupo chamado de cluster. O termo "cluster", define uma arquitetura de sistema capaz de combinar vários computadores para trabalhar em conjunto. Tal conjunto precisa ser monitorado constantemente, por isso, foram criadas ferramentas para realizar o gerenciamento, por exemplo: o Kubernetes e o OpenShift.

As ferramentas de gerenciamento, geram unidades chamadas pod. Estes, são as menores unidades implantáveis da computação, podem ser criadas e gerenciadas no Kubernetes. Esse aspecto inclui um grupo de um ou mais contêineres, com armazenamento, rede compartilhada e uma especificação de como executar os contêineres.

Kubernetes viabiliza o uso de contêineres em grande escala, aumentando a eficiência de uso da infraestrutura. Alguns usuários reportam ganhos, entre 30% a 40%, em termos de redução de custos.

A combinação de Contêineres e Kubernetes está revolucionando o datacenter, viabilizando um novo modelo de TI, que nos faz repensar os paradigmas de desenvolvimento de software. Os resultados demonstram que vale a pena o esforço e o investimento.

Onde devo utilizar o Docker?

Se você tem um ambiente de desenvolvimento de software com infraestrutura transitória, é importante considerar que ao utilizar o Docker, estará trazendo benefícios em todo o ciclo de vida das suas aplicações.

Veja alguns motivos para que a migração seja considerada.

•    Facilidade de replicação com Kubernetes ou Docker Swarm.
•    Em caso de problemas, recuperação da arquitetura dos seus ambientes de forma ágil.
•    Gerenciamento realizado de forma isolada, para cada item de sua infraestrutura assim como suas características individuais.
•    Replicação de sua infraestrutura de forma rápida, ganhando velocidade em situações que demandam acréscimo rápido de capacidade de processamento e vice-versa.
•    Necessidade de um ambiente de desenvolvimento no qual possa contar, com programadores trabalhando em uma mesma infraestrutura, cujos componentes, sistema operacional e versões de softwares sejam iguais.

Por que fazer seu projeto de conteinerização com a 4Linux

  • A 4Linux é especialista em open Source, sendo referência no assunto. Possui expertise reconhecida, acumulando experiência com as ferramentas mais empregadas no mercado.
  • Contêineres significam mais que automação de infraestrutura. A 4Linux vivência este cenário. A empresa mantém aplicações como a Rankdone (www.rankdone.com) e BeavOps,  que empregam a tecnologia para rodar os programas escritos em PHP/AngularJS e Python.
  • Não se constrói um ambiente conteinerizado sem a utilização de ferramentas para criação de cluster. A 4linux possui especialistas em Kubernetes e Docker Swarm. Este aspecto, pode ser de suma importância para manter o seu serviço disponível. 
  • Quando encerramos uma implantação, trabalhamos para deixar a equipe técnica do cliente autossuficiente, neste sentido, somos uma empresa de consultoria do Brasil que compreende uma área de aprendizagem, contando com um centro de capacitação. Nosso portfólio inclui mais de 300 horas de conteúdo DevOps em 10 diferentes cursos.
     

Cases de Sucesso

Migração de Ambientes em Nuvem.

Com quase 100.000 fornecedores e compradores envolvidos nos recebíveis registrados e mais de 200.000 recebíveis registrados a empresa que faz o cadastro de recebíveis que são consultados pelos grandes bancos brasileiros para minimizar os riscos com garantias.

Infraestrutura de Containers para startup de Recrutamento e Seleção

A Startup Rankdone foi criada pela 4Linux. Comercializado como SaaS possui clientes como clientes como BASF, Sicoob e Santander. Foi uma das startups escolhidas pelo InovaBra  (programa de inovação do Banco Bradesco) e com isso vem experimentando um crescimento exponencial.

Infraestrutura Ágil para um dos maiores bancos do Brasil.

Um dos maiores bancos públicos do Brasil possuía um grande gargalo no provisionamento de infraestrutura, chegando as vezes a demorar até 3 meses para a criação de servidores para o deploy de novas aplicações, o que resultava em atrasos recorrentes nos projetos a serem desenvolvidos e desmotivação da equipe devido a burocracia durante todo este processo, O desenvolvimento precisava ser ágil mas o provisionamento da infraestrutura também.

Compartilhe esta página

Solicite Contato

Forma de contato preferencial
CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
11 + 3 =
Resolva este problema matemático simples e digite o resultado. Por exemplo para 1+3, digite 4.