4linux lança curso de Infraestrutura de Nuvens com OpenStack

Saiba tudo sobre o novo curso de Infraestrutura de Nuvens com OpenStack

Monday, 27 de July de 2015

A 4Linux lançou o Curso Infraestrutura de Nuvens com OpenStack, para atender uma demanda crescente no mercado de nuvem privada, pública e híbrida. Mais que uma demanda, o conteúdo se torna uma necessidade para o profissional que quer se destacar no mercado competitivo de tecnologias de software.

Veja abaixo uma entrevista em que foram perguntadas as principais dúvidas sobre OpenStack.

1) Por que hoje saber OpenStack, é um diferencial para o profissional de TI?

Sim, é um diferencial devido ao mercado estar focado em Cloud Computing, e o OpenStack é hoje uma das soluções mais promissoras nesta área. O profissional que detem este tipo de conhecimento, consegue implementar uma infraestrutura completa de Cloud, fornecendo computação, storage e redes aos seus clientes.

A ferramenta também permite fazer entregas de soluções prontas, como um Cluster completo em Hadoop, além de fazer integrações com outras tecnologias na área de DevOps, como Puppet e Docker que estão em alta entre os analistas.

2) Quais as tecnologias envolvidas com OpenStack? Quais as sopas de letrinhas que o profissional precisará se familiarizar e o que faz cada tecnologia?

O Openstack é composto pelas seguintes tecnologias:

  • Projeto NOVA: Virtualização (Hypervisor) para fornecer computação (VMs)
  • Projeto Keystone: Autenticação para fornecer acesso aos outros serviços
  • Projeto Glance: Imagem para fornecer Sistemas Operações prontos empacotados em um arquivo de imagem
  • Projeto Cinder: Storage para fornecer espaço em disco
  • Projeto Neutron: Rede para fornecer serviço de rede interna e externa
  • Projeto Swift: Storage para fornecer armazenamento de objetos
  • Projeto Trove: Banco de dados para fornecer banco de dados como serviço
  • Projeto Sahara: Processamento de Dados para fornecer Big Data como serviço
  • Projeto Heat: Orquestração para fornecer automação que liga diversos projetos em um só
  • Projeto Ceilometer: Monitoramento para fornecer métrica de utilização dos projetos

Sopa de letrinhas e tecnologia são os Projetos.

3) Quais problemas o OpenStack resolve para o profissional de TI ? Quando ele percebe que está na hora de aprendê-lo?

Para responder as duas questões, colocamos o OpenStack em 2 cenários:

Cenário 1: Empresa de Desenvolvimento de Software

Necessidade: Diversos software que estão em desenvolvimento, precisam de uma infraestrutura que forneça computação para o Desenvolvedor usar VMs, Storage para sua aplicação gravar dados, Rede para acessar a aplicação em testes, dentro e fora da empresa como demonstração aos clientes. Solução: Neste primeiro cenário o OpenStack através dos projetos NOVA, Keystone, Glance, Cinder e Neutron consegue suprir as necessidades para a empresa através de infraestrutura de Nuvem Privada e Publica, através de imagens com ambientes prontos, armazenamento em disco e camadas de redes.

Cenário 2: Empresa de Treinamento

Necessidade: A empresa necessita de ambientes em Nuvem Privada e Publica, para tornar seus cursos mais próximos da realidade do mercado. Tanto a empresa como seus alunos não estão dispostos a pagar por serviços de terceiros como AWS e OpenShift. Solução: Neste segundo cenário o OpenStack através dos projetos citados no cenário anterior, consegue suprir as necessidades para a empresa de Treinamento, oferecendo ambientes reais para a implementar as tecnologias estudadas nos cursos.

4) Quais os diferenciais do curso de Infraestrutura de nuvens com o openstack que a 4Linux está lançando, em relação aos cursos de OpenStack que existem no mercado brasileiro e internacional?

Atende as distribuições Ubuntu/CentOS: Curso ambientando na distribuição Ubuntu, contendo anexos de configuração para o Aluno implementar a mesma aula no CentOS. Em outras empresas é visto somente em distribuição Ubuntu ou RedHat;

Redes OpenStack: O curso conta com conteúdos essenciais (NOVA NETWORK) e avançados (Neutron NETWORK) na área de rede, atendendo cenários de Cloud privada, publica e hibrida. Em outras empresas é necessário fazer 2 cursos para ter acesso ao conteúdo essencial e avançado de redes;

Novos serviços de Rede no OpenStack: O curso conta com diversos cenários na área de Rede envolvendo os novos serviços de rede do OpenStack. Exemplos: Entregar VPN como serviço (VPNaaS), Load Balance como serviço (LBaaS). Firewall como serviço (FWaaS), e ainda configurar roteadores redundantes e distribuídos. Em outras empresas os cursos de OpenStack não dão 100% de cobertura a estes conteúdos;

Novos projetos do OpenStack: O curso conta com cenários na área de Cloud envolvendo os novos projetos do OpenStack. Exemplos: Entregar banco de dados como serviço (projeto Trove) e processamento de dados com Hadoop (Big Data) como serviço (projeto Sahara). Em outras empresas os cursos não dão suporte a estes conteúdos;

Simulação de uma empresa de Cloud: O curso contem cenários na área de Cloud para uma empresa em funcionamento, atendendo demandas DevOps para analista e desenvolvedores;   Gerenciamento de Imagens: Na ultima aula do curso o Aluno aprende como criar do ZERO novas imagens (sistema operacional entregue como arquivo) para o OpenStack, atendendo distribuições Linux e Windows. Em outras empresas os cursos não dão suporte a este conteúdo.

5) Existe alguma relação entre OpenStack e softwares de gerenciamento de configurações como Puppet? Eles se complementam?

Sim, o OpenStack faz integração com outras tecnologias na área de DevOps. 

Exemplo 1: Puppet com OpenStack

1° A partir do Puppet o Sysadmin cria toda a infra da empresa através de código e gera módulos 2° Em seguida o Sysadmin configura o Foreman para integrar ao OpenStack (O Foreman gerencia toda a infra de Puppet por Dashboard) 3° Um chamado é gerado para entregar na Nuvem privada da empresa, uma VM com servidor de FTP 4° O Sysadmin abre o Foreman, seleciona uma imagem do OpenStack, seleciona o módulo FTP feito em Puppet e inicia a VM 5° O chamado é respondido com a chave de acesso a VM e login do usuário (tudo isso em menos de 1 minuto)

Exemplo 2: Docker com OpenStack

1° A partir do Docker o Sysadmin cria uma imagem de container que contem um ambiente para o Desenvolvedor Middleware (WildFly com banco de dados Postgres) 2° Em seguida o Sysadmin configura o Docker para integrar ao OpenStack (ele provisiona o container diretamente na Nuvem) 3° Um chamado é gerado para entregar na Nuvem publica da empresa, uma VM com servidor de aplicação WildFly e Banco; 4° O Sysadmin executa apenas 1 comando no Docker para provisar o container na Nuvem do OpenStack; 5° O chamado é respondido com a chave de acesso a VM e login de usuário (tudo isso em menos de 1 minuto)

Veja muito mais em nosso curso de Infraestrutura de Nuvens com OpenStack 

Compartilhe esta página