Palestrante do 9º FGSL comenta as principais questões relacionadas ao evento

O FGSL – Fórum Goiano de Software Livre, realizado entre os dias 30/11 e 01/12, contou com o patrocínio da 4Linux e atingiu a marca de 1.400 inscritos, superando assim todas as edições anteriores do evento. A 4Linux entrevistou Marcelo Fleury, um ...

Friday, 4 de January de 2013

O FGSL – Fórum Goiano de Software Livre, realizado entre os dias 30/11 e 01/12, contou com o patrocínio da 4Linux e atingiu a marca de 1.400 inscritos, superando assim todas as edições anteriores do evento. A 4Linux entrevistou Marcelo Fleury, um de seus colaboradores e palestrante do evento. Confira agora, na íntegra, a entrevista em que ele comenta as principais questões relacionadas ao evento.

4Linux: O que você diria aos nossos leitores do Sul e Sudeste a respeito da evolução – qualitativa e quantitativa – no uso de Softwares Livres no  centro-oeste brasileiro?

Marcelo Fleury: Em Goiás posso dizer que a comunidade conseguiu realizar um evento para mais de 1000 pessoas e que eu desconheço outro evento de tecnologia na terra do pequi desta magnitude. Hoje a comunidade é massivamente formada por estudantes e profissionais da iniciativa pública e privada. Acredito que precisamos incluir na comunidade de software livre os empresários e administradores públicos, mostrar onde, como e quando deve-se investir dinheiro e esforço no desenvolvimento de software livre, precisamos incentivar financeiramente projetos de software livre e justificar este investimento. O software livre, sendo software, trata-se de um processo de inovação o qual necessita de um maior investimento inicial e menores investimentos para a manutenção, a não ser que surja algo inovador e então a comunidade irá decidir o apoio financeiro X sacrifício pessoal. Não dá para pensar em software livre no modelo plantar para depois colher. Plantar e colher não envolve criatividade, no software livre, todos da cadeia produtiva e consumidora devem plantar e colher mutuamente, acredito que desta forma funcione.

4Linux: Em que medida um evento como o FGSL contribui para a popularização regional de tecnologias Open Source?

Marcelo Fleury: É essencial. Promover a interação entre as pessoas, gera conhecimento, ideias, projetos e mão de obra qualitativa. Algumas empresas de software insistem em aumentar o seu número de funcionários, dar cursos e treinamentos que muitas vezes não são do interesse do funcionário, este é um grande desperdício de mão de obra e dinheiro. Desenvolvedores de software devem desenvolver o que querem desenvolver, encontre ou motive de verdade sua equipe a entender do seu negócio e a desenvolver os seus softwares.

4Linux: Quais as principais lições aprendidas após a sua participação no evento?

Acredito que estamos indo bem, mas precisamos incluir mais os empresários e gestores públicos, não só de tecnologia, mas de todas as áreas. Devemos incluir palestras que vinculam o software livre com o maior número de atividades possíveis nas ciências exatas e humanas.

4Linux: Este ano o evento bateu o seu recorde de público, a que você atribui este crescimento exponencial?

Marcelo Fleury: A necessidade. As pessoas estão cansadas de pagarem por coisas que elas não entendem e de resolverem tudo com o dinheiro(estraga-compra, estraga-compra, vence_licença-compra_licença, vence_licença-compra_licença), este modelo não é sustentável. As pessoas precisam entender de verdade e o quão profundo desejarem dos seus softwares e hardwares, ou pelo menos as pessoas precisam ter acesso a outras pessoas que se dedicam a se aprofundarem em softwares e hardwares independente dos seus vínculos empregatícios.

A presença de Richard Stallman e de diversos outros palestrantes de outras regiões do país, foi essencial para o crescimento do público. Particularmente foi uma grata surpresa receber RMS em minha casa e poder entender de verdade o porque as coisas acontecem. É muita dedicação, é muito amor, que gera muita inovação e muito conhecimento para o mundo.

4Linux: Eventos como este poderiam ser realizados sem o apoio de empresas como a 4Linux?

Marcelo Fleury: A 4Linux faz parte da comunidade, uma comunidade é feita atitude, a 4Linux teve a atitude correta e deu o exemplo a ser seguido por empresas verdadeiramente inteligentes. Sou grato a 4Linux e tenho orgulho de fazer parte deste time. Em 2013 pretendo escrever mais código livre, "a revolução não pode parar".

Sobre Marcelo Fleury

Marcelo Fleury é Desenvolvedor de Software com foco em segurança da informação e infraestrutura na 4Linux. Atualmente dedica-se ao PHP e esta sempre em busca de desafios envolvendo segurança da informação, computação em nuvem e/ou programação/debugging baixo nível. Recentemente, começou a colaborar com o projeto: http://pev.sourceforge.net/

Compartilhe esta página